Agenda


07/03/2015 - Lançamento do Livro Mulheres Incríveis no Conexão das Artes às 18h
12/03/2015 - Lançamento do Livro Mulheres Incríveis no Museu Arte e Vida(Duque de Caxias)às 14h
Mar de Culturas no Quiosque da Globo às 19h
14/03/2015 - Lançamento do Livro Mulheres Incríveis no Sarau Mulheres de Pedra (Pedra de Guaratiba) às 19h
21/03/2015 - Apresentação do Livro Mulheres Incríveis no Sarau Dedinho de Prosa (CIEP Julio Caetano)
23/03/2015 - Lançamento do Livro Mulheres Incríveis em Cabo Frio
26/03/2015 - Lançamento do Livro Mulheres Incríveis no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ às 13hs.
29/03/2015 - Evento de Lançamento do Projeto A Cor da Palavra, com o Poeta Sérgio Alves e a Banda DSD. 16h

TEXTOS

Sonhos Compartilhados


O encontro ocorreu no trabalho, na arte, na vida, nas palavras, tantas afinidades ha! Aquelas escritas negras, nossos olhares atentos, ávidos por poesia e cada momento uma melhor que a outra, e cada vez, vinham mais e mais, lindas, lindas palavras, emoções contidas que naquele momento extravasavam pelo poros, e eram ditas e bebidas por todos no ambiente lentamente e foi assim o nosso encontro.
Quando saímos, fomos caminhando pelas ruas da cidade histórica, contando história, ou melhor, dividindo, compartilhando sonhos, foi quando nós quatro fomos recebidos de braços abertos por aquela árvore, na praça e ali bem em baixo dela, como que num encanto, falávamos de nossas raízes, de nossas memórias, de nossos planos, de nossos sonhos e resolvemos compartilha-los, pois sonhos que é bom, não podemos sonhar sozinhos e nasce ali um quarteto que sonha , que escreve , que pinta , que risca , que desenha , enfim , que é gente e gente é assim , sonha e transforma sonhos em realidade .
Então em nossos sonhos compartilhados, divido uma, ou umas, "Raízes Memória e Identidade ", ou "Memória, Olhares e Vozes", por acreditar que um desses dois títulos contempla nossas inquietações, nossos desejos, nossos saberes, que ora sonhamos sozinhos e ora compartilhamos. 




A Colcha de Retalhos Tecida Por Elas

Elas tecem
Sem saber
Elas tecem
Sabendo
Elas tecem
Sem querer
Elas tecem
Querendo
Elas tecem
Ao longo da vida
Elas tecem
Vivendo
Elas tecem
O fio da vida
Elas tecem
Como mães que geram suas crias
Elas tecem
Uma música suave
Elas tecem
Uma só cantiga, em uma só nota
Elas tecem
Juntas, há anos
Elas tecem
Sabedoria, experiência e ousadia
Elas tecem
Uma colcha de retalhos que vem de longa data
Elas tecem
Com amor, carinho e dedicação
Elas tecem
Com tecidos diversos, por isso a colcha e firme e cabe sempre mais uma e mais uma
Elas tecem
E tecerão até a eternidade
Com arte, com sensibilidade e grandeza
De espíritos que vem de longa data
Ao encontro de novos pedaços
Para se unirem
A esta colcha de retalhos
Feita e tecida com a maior emoção
Da vida
Delas.